• título da imagem

Em Portugal morre-se mal, sem afeto nem compaixão

06 dez 2017

“É tempo de promover uma reflexão sobre a compaixão” - Jorge Soares, Presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV), referiu ontem, na sessão inaugural do seminário de encerramento do ciclo de debates "Decidir sobre o final da vida" que, em Portugal, se morre "mal, sem afeto e compaixão”.

Jorge Soares frisou, ainda, a importância dos cuidados paliativos, referindo que em Portugal chegam apenas a "uma fração pequena de pessoas". 
Os profissionais de saúde, que acompanham os doentes, exercem um papel fundamental na mudança desta realidade no nosso país.